Programa de intercâmbio empresarial do Grupo Freudenberg já proporcionou 1000 viagens

ada vez mais as empresas precisam inovar para atrair e reter talentos. A remuneração vem perdendo seu papel de destaque entre os indicadores de tomada decisão de colaboradores entre permanecer nas empresas ou mudar de trabalho. Atualmente, os recursos não financeiros são, na maioria das vezes, um fator determinante.

Como um benefício diferenciado, há 15 anos, o Grupo Freudenberg coloca à disposição dos colaboradores de suas empresas, um programa de intercâmbio conhecido como TANNER ("Travel And Navigate New Exciting Roads", ou "Viagem e Navegue Por Caminhos Novos e Surpreendentes").

É por meio dele que os filhos de colaboradores, jovens entre 14 e 20 anos, viajam o mundo, conhecem outras culturas, ampliam seus horizontes e ganham uma bagagem de vida inestimável. Além disso, tem a oportunidade de melhorar suas habilidades com outros idiomas e fazer amigos, algo que agrega benefícios em termos de educação e carreira.

Os jovens passam de duas a três semanas hospedados com uma família anfitriã, que more e trabalhe em uma das localizações globais do Grupo Freudenberg. Os países que mais atraem interesse no programa são Alemanha, Estados Unidos e Espanha e o período de férias escolares é quando a maioria das viagens é realizada.

"Não é um simples programa de intercâmbio. Como os jovens ficam hospedados nas residências de colaboradores em outros países, promovemos também um engajamento corporativo. A ligação com o Grupo Freudenberg é um ponto em comum entre o viajante e os anfitriões, que gera umsentimento de pertencer à família global", explica Simone Sá, gerente de RH e Comunicação Corporativa do Grupo Freudenberg na América do Sul.

A participação do Brasil tem sido expressiva, das 1.000 viagens já realizadas globalmente, tivemos 41 jovens brasileiros e 44 famílias anfitriãs que receberam filhos de colaboradores de outros países. Em 2015 estão programadas mais 2 viagens.

"Nosso desejo é que todos os filhos de dos nossos colaboradores possam ter esta oportunidade, especialmente aqueles jovens cujos pais não têm condições de financiar uma viagem para outros países", ressalta Simone.

A expectativa é de que até o final de 2015, o programa tenha promovido 1.060 intercâmbios pelo mundo.

 

Caso de sucesso

A brasileira Juliana Matos, filha de Carlos Matos, gerente de mercado da Freudenberg Filtration Technologies (Jacareí, SP), viajou para a Alemanha em dezembro de 1999, quando ela tinha 15 anos no primeiro ano do TANNER. A viagem marcou o início de sua bagagem internacional e foi um sonho que se tornou realidade. "Sempre quis me lançar no mundo e a Freudenberg me ajudou a fazer isso. Minha primeira experiência nova e surpreendente aconteceu ao desembarcar no aeroporto de Frankfurt, quando vi a neve pela primeira vez", conta Juliana, que tomou gosto por viajar e, em 2001, passou um ano nos Estados Unidos, em um intercâmbio de estudantes.

Hoje, assim como o seu pai, Juliana também atua em uma das empresas do Grupo, a Freudenberg-NOK Sealing Technologies que, no Brasil, tem fábrica em Diadema (SP). Mas, atualmente, ela se encontra novamente nos EUA, na cidade de Plymouth, onde é a Gerente de Contas para o setor automotivo em outra unidade da companhia. "O TANNER me mostrou como o mundo é colorido", diz.