Recorde de vendas e lucro

São Paulo. No 165º. ano de sua história, a Freudenberg, grupo familiar internacionalmente ativo, continua sua trajetória de sucesso. No exercício de 2013, o grupo de tecnologia divulgou recorde de vendas pelo quarto ano consecutivo, considerando os resultados consolidados de € 6.622,5 milhões (ano anterior: € 6.321,7 milhões). Ajustado aos efeitos das aquisições e desinvestimentos no montante de € 148,1 milhões e aos efeitos da taxa de câmbio, as vendas foram 5,4% ou € 338,9 milhões superiores as do ano anterior. O lucro consolidado encontrava-se em € 401,5 milhões, com base em uma melhoria significativa nas operações de negócios, em comparação ao valor do ano anterior (€ 432,7 milhões), que incluiu itens extraordinários. Em 31 de dezembro de 2013, o Grupo Freudenberg empregava 39.897 colaboradores (ano anterior: 37.453 colaboradores).

"A Freudenberg é agora mais inovadora e mais bem sucedida do que nunca", disse o Dr. Mohsen Sohi, Presidente do Conselho de Administração do Grupo Freudenberg, na entrevista coletiva anual, realizada em Weinheim na quarta-feira. "Apesar de um ambiente econômico desafiador e os efeitos negativos da taxa de câmbio, crescemos de forma lucrativa e sustentável. As vendas aumentaram em quase todas as Áreas de Negócio".
Mais uma vez o Brasil teve recorde de vendas, atingindo R$ 692 milhões de faturamento líquido, um aumento de 10,4% em relação a 2012. O quadro de pessoal permaneceu estável em relação ao ano anterior com 1.500 colaboradores.

Em 2013, mais de R$ 27 milhões foram investidos no país na ampliação e modernização dos parques industriais da Freudenberg Não Tecidos e Freudenberg-NOK Sealing Technologies. Inauguramos uma nova planta da Freudenberg Filtration Technologies em Jacareí – SP e o Centro Corporativo do Grupo da América do Sul em Alphaville - SP. “Tivemos um ano muito positivo, de grandes conquistas e investimentos na nossa estrutura corporativa e fábricas, o que deverá contribuir de maneira significativa para os nossos resultados nos próximos anos. Em 2014, continuaremos a investir na mesma proporção, pois para o Grupo é essencial elevar a representatividade local no faturamento mundial e nossa perspectiva é continuar a crescer bem acima do PIB.” afirma Juan Carlos Borchardt, Representante Regional do Grupo Freudenberg na América do Sul.

Os resultados financeiros Globais citados acima são baseados no método de consolidação pro rata utilizado em anos anteriores, já que a Freudenberg continua a utilizar este método internamente para a gestão de suas atividades operacionais, incluindo as operações de joint venture com 50% de participação.

No relatório financeiro externo, pela primeira vez o Grupo Freudenberg levou em consideração as novas normas IFRS 10, 11 e 12 de relatórios financeiros. Desta forma, as joint ventures a 50:50 que a Freudenberg não exerce controle industrial não são incluídas nas demonstrações financeiras consolidadas como 50% de participação, mas foram consolidadas pela primeira vez pelo método de equivalência patrimonial. Isso resulta em mudanças significativas no que diz respeito aos valores de vendas, total de ativos e número de colaboradores.

Os Grupos de Negócios NOK-Freudenberg Group China, TrelleborgVibracoustic e Freudenberg NOK Mecatrônica (agora Enmech) foram consolidados pelo método de equivalência patrimonial.
Levando em consideração estas regras contábeis, as vendas de 2013 totalizaram € 5.646,1 milhões, caindo ligeiramente abaixo do nível de 2012 (€ 5.681,3 milhões). Isto deve-se à consolidação da Vibracoustic no valor de 2012, até a sua inclusão na joint venture TrelleborgVibracoustic em julho de 2012. Se a inclusão da Vibracoustic durante parte do ano for eliminada, as vendas aumentarão 6,7%, de € 5.291,4 milhões em 2012 para € 5.646,1 milhões em 2013.

O Lucro das operações (EBIT) aumentou para € 457,3 milhões (ano anterior € 531,6 milhões). O lucro líquido consolidado totalizou € 398,8 milhões, com base em uma melhoria significativa nas operações de negócios, em comparação ao ano anterior (ano anterior: € 437,7 milhões). O valor do ano anterior incluiu uma alta renda única extraordinária, especialmente como resultado da contribuição do Grupo de Negócios Vibracoustic à joint venture TrelleborgVibracoustic em julho de 2012.

O fluxo de caixa das atividades operacionais aumentou em € 70,7 milhões, para €515,9 milhões (ano anterior: €445,2 milhões). O Caixa e equivalentes de caixa no final do ano somaram € 672,9 milhões (ano anterior: € 652,2 milhões). No exercício de 2013, os investimentos totalizaram € 554,7 milhões (ano anterior: € 194,4 milhões, incluindo o efeito especial da contribuição do Grupo de Negócios Vibracoustic à joint venture TrelleborgVibracoustic).

"A base financeira do Grupo foi novamente fortalecida, com um ligeiro aumento do equity ratio (patrimônio líquido dividido pelo total de ativos)", disse o Dr. Ralf Krieger, Membro do Conselho de Administração.
Com um equity ratio de 47,3% (ano anterior: 47%), o Grupo Freudenberg permanece em uma situação patrimonial sólida.

A agência de classificação Moody atribuiu ao Grupo Freudenberg (como Freudenberg SE pela primeira vez) uma classificação de Baa1 e confirmou a perspectiva como "estável".

Ao todo, a força de trabalho do Grupo Freudenberg no final do ano, em função do método de equivalência patrimonial totalizou 33.245 funcionários em comparação com o valor atualizado de 30.786 funcionários para o ano anterior.