Freudenberg inaugura Centro Corporativo na América do Sul e fortalece a operação das suas Unidades de Negócio

Barueri, 01 julho de 2013. O Grupo Freudenberg, empresa familiar, de origem alemã, com mais de 160 anos e atuação internacional, anuncia a inauguração do Regional Corporate Center South America (FRCC SA). O escritório começa a operar em 10 de julho, em Alphaville (Barueri, SP), e funciona como uma estrutura corporativa para atender as Unidades de Negócio presentes no Brasil, Argentina, Chile, Colômbia e Venezuela. “Este Centro Corporativo Regional faz parte da estratégia global de fortalecer a nossa presença em regiões emergentes, estratégicas, e dar suporte ao desenvolvimento das empresas no nosso plano de expansão”, conta Juan Carlos Borchardt, Representante Regional da América do Sul.

Sobre a importância desta iniciativa, Borchardt ressalta que uma parte cada vez maior do crescimento futuro da Freudenberg deve ocorrer fora da Alemanha, onde está localizada a matriz. “Em nossa estratégia, projetamos expandir as atividades nos mercados emergentes, em particular no Brasil, Rússia, Índia e China”, reforça o executivo, que destaca ser fundamental a criação de uma estrutura corporativa para auxiliar a Freudenberg a manter o foco no desenvolvimento regional à medida que fornece suporte às empresas em funções administrativas. Na América do Sul, o FRCC será gerenciado por Alexandre Bichalho, CFO da Freudenberg-NOK e responsável pela gestão financeira, e abrigará executivos das áreas de RH, Comunicação Corporativa, Tributos e Jurídica.

 

Freudenberg mantém crescimento no Brasil
A respeito do crescimento no Brasil, onde a Freudenberg conta com mais de 1,5 mil colaboradores, por exemplo, Borchardt informa que o Grupo projeta manter o crescimento em torno de 8%, um resultado semelhante ao de 2012, quando o faturamento líquido foi de R$ 619 milhões, 8,59% acima dos R$ 570 milhões de 2011. Para manter esta evolução, ele lembra o anúncio do investimento de R$ 40 milhões programados para 2013 e os R$ 35 milhões já feitos no ano passado. “A Freudenberg tem um compromisso de crescer 50% no Brasil de 2011 a 2020 e elevar a representatividade local no faturamento mundial de cerca de 5% para 7,5% ou 8%”, reforça Borchardt.

O Brasil é justamente onde está concentrada a maior parte das atividades da Freudenberg na América do Sul, onde o Grupo fornece soluções e serviços para grande parte das indústrias, incluindo a automotiva, energia, química, têxtil, médica e farmacêutica, calçados e vestuário, mecânica e instalações industriais. “O Brasil tem um potencial econômico muito alto e, por isso, a Freudenberg planeja expandir suas atividades no País”, comenta Borchardt.